Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/4996
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DiscussionPaper_117.pdf364.16 kBAdobe PDFView/Open
Title: Labor productivity in Brazil during the 1990s
Other Titles: Discussion Paper 117 : Labor productivity in Brazil during the 1990s
A produtividade do trabalho no Brasil durante a década de 1990
Authors: Bonelli, Regis
Abstract: A década de 1990 foi um período caracterizado por mudanças fundamentais na economia brasileira, muitas das quais induzidas pela política econômica governamental. À liberalização comercial e financeira seguiram-se medidas visando à reforma do Estado, como a privatização, e a bem-sucedida tentativa de estabilização econômica com o Plano Real. Essas mudanças tiveram importantes implicações em relação a diversos aspectos do desempenho macroeconômico. Mas poucos desses aspectos foram tão bem-sucedidos quanto o que se refere ao aumento da produtividade. Este estudo analisa esse tema. Entre seus resultados destacam-se: a) na década de 1990 rompeu-se a trajetória de taxas decrescentes de aumento da produtividade; o ganho de produtividade havia chegado, inclusive, a ser negativo na década de 1980; b) o crescimento da produtividade agregada representou uma elevada parcela do crescimento do PIB real, invertendo tendência anterior; c) o sacrifício em termos de emprego foi aparentemente menor do que se supunha até a recente divulgação de resultados preliminares do Censo Demográfico de 2000; d) quanto à incidência setorial dos ganhos de produtividade, a indústria foi o destaque — mas taxas muito elevadas de crescimento da produtividade caracterizaram também os setores de comunicações e serviços industriais de utilidade pública; e) nesses últimos casos, como também em setores industriais como a siderurgia e a petroquímica, o desempenho esteve fortemente associado à privatização; f) os retardatários foram os setores de serviços, transportes e comércio, também caracterizados por elevadas proporções do emprego total; g) isso coloca um problema para a melhoria da produtividade agregada no futuro, caso não se consiga elevar a produtividade desses setores de elevado volume de emprego e baixa produtividade; h) o estudo explorou a questão de quem se beneficiou dos ganhos de produtividade; não foi possível obter respostas abrangentes, mas foram qualificadas diversas possibilidades; e i) finalmente, examinou-se a relação entre liberalização comercial e aumento da produtividade. Como no item anterior, não há uma resposta única para a associação esperada: diversos padrões foram identificados a partir da base de dados construída para a pesquisa.
References: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/2786
Rights holder: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
License: Reproduction of this text and the data it contains is allowed as long as the source is cited. Reproductions for commercial purposes are prohibited.
Type: Discussion Paper
Appears in Collections:Emprego. Trabalho: Livros



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.