Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/8356
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorChernavsky, Emilio-
dc.coverage.spatialBrasilpt_BR
dc.date.accessioned2018-05-08T19:20:35Z-
dc.date.available2018-05-08T19:20:35Z-
dc.date.issued2018-04-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/8356-
dc.description.abstractProcura-se neste trabalho verificar empiricamente se alguns dos índices de confiança mais utilizados no país (Índice de Confiança da Indústria – ICI e Índice de Confiança do Consumidor – ICC, da Fundação Getulio Vargas – FGV; e Índice de Confiança do Empresário Industrial – ICEI e Índice Nacional de Expectativa do Consumidor – INEC, da Confederação Nacional da Indústria – CNI), cuja divulgação vem alcançando elevada e crescente repercussão, têm sido efetivamente úteis nos últimos anos para elaborar previsões confiáveis acerca da evolução de indicadores-chave do nível de atividade econômica. Buscou-se também avaliar o impacto da rápida reversão dos índices em maio de 2016 sobre a qualidade dessas previsões. Para isso, foi estimada uma série de modelos econométricos simples, incluindo e excluindo o período após aquela reversão, relacionando a evolução dos indicadores de atividade apenas à dos índices de confiança e, posteriormente, também à de um conjunto de indicadores macroeconômicos tradicionais, avaliando a significância conjunta dos parâmetros e o coeficiente de determinação ajustado das equações. Os resultados mostraram que os índices analisados de fato podem contribuir para a elaboração de previsões sobre a evolução da produção industrial e das vendas no varejo. Entretanto, essa contribuição é muito heterogênea em função do índice e do componente considerado e, de modo geral, relativamente baixa, o que, associado ao reduzido tamanho das amostras utilizadas, recomenda cautela na interpretação das previsões elaboradas com base nesses índices. Tal cautela é ainda mais necessária em momentos como o verificado em 2016, quando a alteração da trajetória dos índices sem movimento concomitante nos indicadores de atividade reduziu seu poder preditivo na maioria dos casos.pt_BR
dc.language.isopt-BRpt_BR
dc.publisherInstituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)pt_BR
dc.titleOs índices de confiança ajudam a elaborar previsões econômicas confiáveis?pt_BR
dc.title.alternativeTexto para Discussão (TD) 2383 : Os índices de confiança ajudam a elaborar previsões econômicas confiáveis?pt_BR
dc.typeTexto para Discussão (TD)pt_BR
dc.rights.holderInstituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)pt_BR
dc.source.urlsourcehttp://www.ipea.gov.brpt_BR
dc.location.countryBRpt_BR
dc.description.physical34 p. : il.pt_BR
dc.subject.vcipeaIPEA::Ciência. Pesquisa. Metodologia::Métodos de Pesquisa. Teoria::Métodos de Pesquisa. Teoria::Metodologiapt_BR
dc.subject.vcipeaIPEA::Ciência. Pesquisa. Metodologia::Matemática. Análise Estatística::Matemática. Análise Estatística::Indicadorespt_BR
dc.subject.vcipeaIPEA::Condições Econômicas. Pesquisa Econômica. Sistemas Econômicos::Econômica::Pesquisa Econômica::Previsão Econômicapt_BR
dc.rights.licenseÉ permitida a reprodução deste texto e dos dados nele contidos, desde que citada a fonte. Reproduções para fins comerciais são proibidaspt_BR
dc.subject.keywordÍndices de confiançapt_BR
dc.subject.keywordPrevisões macroeconômicaspt_BR
ipea.description.objectiveVerificar, empiricamente, se alguns dos índices de confiança mais utilizados no país têm sido efetivamente úteis nos últimos anos para elaborar previsões confiáveis acerca da evolução de indicadores-chave do nível de atividade econômica.pt_BR
ipea.description.methodologyMétodo econométrico: índices de confiança dentro da amostra e análise do oeficiente de determinação ajustado.pt_BR
ipea.description.additionalinformationSérie monográfica: Texto para Discussão ; 2383pt_BR
ipea.description.additionalinformationPossui referências bibliográficaspt_BR
ipea.description.additionalinformationPossui apêndicept_BR
ipea.access.typeAcesso Abertopt_BR
ipea.rights.typeLicença Comumpt_BR
ipea.englishdescription.abstractThis paper intents to empirically verify whether some of the more popular confidence indexes in Brazil have effetively been useful in recent years to build reliable forecasts on the evolution of key indicators of economic activity, as well as evaluate the impact of the rapid reversion of the indexes in May 2016 on the reliability of those forecasts. With this aim a series of simple econometric models was estimated, including and excluding the period after that reversion, relating the evolution of activity indicators to that of the confidence indexes alone and, afterwards, also to a set of traditional macroeconomic indicators, assessing the joint significance of the parameters and the adjusted coefficient. The results showed the analyzed indexes are indeed able to contribute to the building of forecasts on the evolution of industrial production and retail sales. However, this contribution is very heterogeneous variating depending on the index being considered and, generally, relatively low, what, associated to the reduced size of the samples, recommends caution in the interpretation of the forecasts built on them. Such a caution is even more needful in moments like 2016, when the change in the indexes with no similar movement in the activity indicators reduced its predictive power in most cases.pt_BR
ipea.researchfieldsN/Apt_BR
ipea.classificationCiência. Pesquisa. Metodologia. Análise Estatísticapt_BR
Appears in Collections:Ciência. Pesquisa. Metodologia. Análise Estatística: Livros

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
td_2383.pdf2.08 MBAdobe PDFView/Open
td_2383_sumex.pdf128.64 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.