Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/1758
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TD_1269a.pdf752.98 kBAdobe PDFView/Open
Title: New export activities in Brazil: comparative advantage, policy or self-discovery?
Other Titles: Texto para Discussão (TD) 1269a: New export activities in Brazil: comparative advantage, policy or self-discovery?
Novas atividades de exportação no Brasil: descobertas, políticas públicas ou vantagens comparativas?
Authors: Bonelli, Regis
Pinheiro, Armando Castelar
Abstract: O estudo tem como objetivo analisar um número selecionado de descobertas de exportação no Brasil a partir de uma abordagem devida a Hausmann e Rodrik (2003, p. 603-633). Para tanto, selecionamos três atividades de exportação: aviões, telefones celulares e carne suína. Essas atividades não apenas registraram taxas elevadíssimas de crescimento do valor exportado na última década, mas também responderam por uma parte substancial do aumento das exportações brasileiras: em 1996 elas representavam 1,0% das exportações do país, proporção que chegou a 7,8% em 2000, antes de recuar para ainda assim respeitáveis 5,7% em 2005. Os três casos analisados tendem a confirmar a importância dos ganhos de eficiência e dos custos afundados nos processos de descoberta, secundados pelos efeitos da reforma do Estado (privatização no caso dos aviões e da telefonia celular) e do bom desempenho da economia internacional nos anos mais recentes, como forças motrizes subjacentes à expansão das exportações, apesar da valorização do real desde 2004. Esses três casos também apontam para a conclusão de que tanto a política econômica e a reforma do Estado como as vantagens comparativas desempenharam papéis de relevo na emergência dessas novas atividades de exportação. Mais especificamente, concluímos que o papel das políticas públicas foi muito importante para a expansão das exportações de aviões e de celulares, mas não para as de carne suína. Os estudos de caso reforçam a ideia de que as falhas de mercado são frequentes nas atividades que são descobertas de exportação. Nos casos em foco as economias de escala revelaram-se um determinante crucial da competitividade. Em todos eles a construção da marca foi importante para superar assimetrias de informação e facilitar a entrada em mercados de exportação — embora no caso de carne suína esse fator tenha tido menos importância do que nos demais. As três atividades também compartilharam o fato de que os exportadores concentraram-se crescentemente nas questões de design apropriado, promoção de vendas, pesquisa e desenvolvimento, e montagem, fazendo da coordenação com os fornecedores um importantíssimo elemento nas suas estratégias de produção e vendas. Finalmente, a difusão vertical constituiu outro aspecto saliente nos três casos examinados.
Rights holder: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
License: É permitida a reprodução deste texto e dos dados nele contidos, desde que citada a fonte. Reproduções para fins comerciais são proibidas.
Type: Texto para Discussão (TD)
Appears in Collections:Comércio Internacional: Livros



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.