Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/7512
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorGonçalves, Amanda Cristina Oliveira-
dc.contributor.authorCornetta, Andrei-
dc.contributor.authorAlves, Fábio-
dc.contributor.authorRocha, Joana Carolina Silva-
dc.contributor.authorMiranda, Leila Mourão-
dc.contributor.authorBarbosa, Leonard Jeferson Grala-
dc.coverage.spatialAmazônia, Brasilpt_BR
dc.coverage.spatialBelém, Parápt_BR
dc.coverage.spatialAbaetetubapt_BR
dc.date.accessioned2017-03-08T19:06:17Z-
dc.date.available2017-03-08T19:06:17Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/7512-
dc.description.abstractEste relatório trata da análise dos dados obtidos mediante pesquisa de campo nas regiões insulares de Belém e de Abaetetuba, no estado do Pará. A pesquisa visou avaliar a implementação do Projeto Nossa Várzea, de regularização fundiária de comunidades tradicionais ribeirinhas na Amazônia Legal. O estudo faz parte do Projeto Observatório da Função Socioambiental do Patrimônio da União na Amazônia, realizado mediante parceria entre o Ipea e a Secretaria do Patrimônio da União (SPU). O Nossa Várzea é uma ação realizada pela SPU no estado do Pará e consiste no cadastramento de famílias ribeirinhas ocupantes de áreas de várzeas e ilhas situadas em rios federais, para a emissão de Termos de Autorização de Uso Sustentável (Taus). O trabalho de campo focou comunidades ribeirinhas no município de Abaetetuba e na região metropolitana (RM) de Belém. Nessas comunidades foram verificadas diversas situações de apropriação do território, com consequências para as relações de trabalho existentes e a exploração dos recursos naturais. Nas comunidades onde se verifica maior nível de organização social, constata-se a apropriação do território por seus moradores ribeirinhos, com usufruto próprio dos recursos e produtos por eles extraídos e gerados. Por sua vez, nas comunidades com menor nível de organização social, persistem formas arcaicas de relações de trabalho, pelas quais pretensos donos das áreas ribeirinhas se apropriam dos recursos locais. Uma política de regularização fundiária em prol das populações tradicionais ribeirinhas tem o potencial de liberá-las de relações de trabalho injustas e/ou consolidar processos de autonomização do trabalho construído comunitariamente. Diante das constatações, são tratadas proposições para o órgão gestor, visando ao aperfeiçoamento da ação governamental.pt_BR
dc.language.isopt-BRpt_BR
dc.publisherInstituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Presidênciapt_BR
dc.titleObservatório da função socioambiental do patrimônio da União na Amazônia : relatório territorial de Belém e de Abaetetubapt_BR
dc.typeRelatório de Pesquisapt_BR
dc.rights.holderInstituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)pt_BR
dc.source.urlsourcehttp://www.ipea.gov.brpt_BR
dc.location.countryBRpt_BR
dc.description.physical70 p.pt_BR
dc.subject.vcipeaIPEA::Demografia. Populaçãopt_BR
dc.subject.vcipeaIPEA::Cultura. Sociedade::Sociedade::Condições Sociais. Mudança Social::Desenvolvimento Socialpt_BR
dc.rights.licenseÉ permitida a reprodução deste texto e dos dados nele contidos, desde que citada a fonte. Reproduções para fins comerciais são proibidas.pt_BR
dc.subject.keywordFunção socioambientalpt_BR
dc.subject.keywordRegularização fundiáriapt_BR
dc.subject.keywordComunidades Ribeirinhaspt_BR
ipea.description.additionalinformationPossui referências bibliográficaspt_BR
ipea.access.typeAcesso Abertopt_BR
ipea.rights.typeLicença Comumpt_BR
ipea.researchfieldsN/Apt_BR
ipea.classificationAdministração Pública. Governo. Estadopt_BR
ipea.classificationDemografia. Populaçãopt_BR
ipea.classificationDesenvolvimento Socialpt_BR
Appears in Collections:Desenvolvimento Social: Relatórios de Atividades / Técnicos
Administração Pública. Governo. Estado: Relatórios de Atividades / Técnicos
Demografia. População: Relatórios de Atividades / Técnicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RP_Observatório_2015.pdf10.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.