Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/2714
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TD_1931.pdf3.89 MBAdobe PDFView/Open
TD_1931_sumario_executivo.pdf420.4 kBAdobe PDFView/Open
Title: Hidrovias no Brasil: perspectiva histórica, custos e institucionalidade
Other Titles: Texto para Discussão (TD) 1931: Hidrovias no Brasil: perspectiva histórica, custos e institucionalidade
Waterways in Brazil: historical perspective, costs and institutional analysis
Authors: Pompermayer, Fabiano Mezadre
Campos Neto, Carlos Álvares da Silva
Paula, Jean Marlo Pepino de
Abstract: O transporte aquaviário é considerado o mais eficiente. Além disso, o Brasil possui diversos rios caudalosos, além de extensa costa marítima, características propícias à navegação. Entretanto, este modo de transporte é pouco utilizado no país, em especial a navegação interior. Este trabalho avalia as possíveis causas para isso. Partindo de uma perspectiva histórica, caracteriza-se uma hidrovia e avaliam-se as potencialidades de uso no país, em especial para o escoamento da produção agrícola. É feita, ainda, uma comparação entre os custos de operação e implantação de uma hidrovia e de uma ferrovia. Apesar de estes custos dependerem da navegabilidade natural do rio, a conta acaba sendo favorável à hidrovia, especialmente em rios de baixo e médio curso. A análise institucional indica que apesar de ser o modo de transporte que recebe menos investimentos públicos, há um maior número de órgãos envolvidos, com diversos planos e programas em andamento, mas sem a devida integração. Além disso, há carência de informações confiáveis sobre o custo dos investimentos necessários, agravada pelo fato de os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) ainda estarem em elaboração, prejudicando a tomada de decisão sobre tais investimentos. A análise recomenda que a implantação e a operação de hidrovias sejam transferidas à iniciativa privada, por meio de concessão simples, com cobrança de pedágio, permitindo agilizar as obras necessárias e dando perspectivas de continuidade das operações aos transportadores, já que a manutenção das condições de navegabilidade das hidrovias não dependerá de recursos públicos.
Rights holder: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
License: É permitida a reprodução deste texto e dos dados nele contidos, desde que citada a fonte. Reproduções para fins comerciais são proibidas.
Type: Texto para Discussão (TD)
Appears in Collections:Transportes: Livros



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.