Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/5041
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PPE_v31_n03_Medindo.pdf115.67 kBAdobe PDFView/Open
Title: Medindo os efeitos da regulação ambiental em mercados de oligopólio : o caso da poluição automotiva
Other Titles: Measuring the effects of environmental regulations in oligopoly markets: the case of automotive pollution
Authors: Ferraz, Claudio
Fiuza, Eduardo P. S.
Motta, Ronaldo Seroa da
Abstract: As emissões poluentes de fontes móveis aumentaram consideravelmente nos últimos anos em muitas cidades brasileiras, gerando sérios problemas de saúde. Como resposta, o governo implantou normas ambientais contra a poluição automotiva em 1988 e, assim, obteve-se considerável redução das emissões. Contudo, em 1997 ainda existiam diferenças substanciais nas emissões em modelos de automóveis, ocasionando a necessidade de regulação adicional. Este trabalho simula os efeitos de um novo padrão ambiental no mercado automotivo. Usando um modelo de escolha discreta de demanda e dados desagregados do mercado de automóveis brasileiro de 1993 a 1997, estimamos elasticidades-preço própria e cruzada para cada modelo de automóvel. Essa estimativa é efetuada empregando um modelo nested-logit, considerando a escolha entre classes e nacionalidade de carros. Usa-se uma estrutura de oligopólio com produtos diferenciados na oferta para estimar custos marginais não-observados. Adicionalmente, é estimada uma função de custo hedônico, relacionando o custo marginal às características e emissões. Com base nos resultados obtidos e nos dados de emissões de 1997, efetuamos uma simulação contrafactual de um novo padrão contra poluição para emissões de hidrocarbonetos em veículos. Os resultados mostram que a imposição de novas normas de 0,15 grama por quilômetro para todos os automóveis, devido à tecnologia existente, geraria um aumento médio nos preços de 13% e uma redução total de vendas em 31%. Isso implicaria uma redução de 39% nas emissões totais de hidrocarbonetos, por quilômetro dirigido, com uma perda de receita de impostos de 16%. Este trabalho conclui que, embora reduções substanciais de emissão possam ser induzidas por um padrão mais rígido, os incentivos para inovações em dispositivos de controle de emissão de baixo custo e os efeitos benéficos de tal política necessitam de análise adicional.
References: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/3408
Rights holder: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
License: É permitida a cópia, reprodução e distribuição de textos, imagens, dados e demais arquivos, no todo ou em parte, em qualquer formato ou meio desde que sejam observadas as seguintes regras: a) O uso do material copiado se destina apenas para fins educacionais, de pesquisa, pessoal, circulação interna ou outros usos não comerciais. Reproduções para fins comerciais são proibidas; b) O material deve ser reproduzido sem sofrer qualquer alteração ou edição de conteúdo em relação ao original; e c) A reprodução deve ser acompanhada da citação da fonte, no seguinte formato: Fonte: PPE (http://ppe.ipea.gov.br).
Type: Pesquisa e Planejamento Econômico (PPE) - Artigos
Appears in Collections:Meio Ambiente. Recursos Naturais: Artigos



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.