Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ipea.gov.br/handle/11058/7992
Files in This Item:
File Description SizeFormat 
NT_Uso_2017.pdf815.74 kBAdobe PDFView/Open
Title: Uso de estudos econômicos no Sistema Único de Saúde : percepção e atitudes de tomadores de decisão
Other Titles: Nota Técnica n. 33 (Disoc) : Uso de estudos econômicos no Sistema Único de Saúde : percepção e atitudes de tomadores de decisão
Authors: Vieira, Fabíola Sulpino
Sá, Edvaldo Batista de
Luiz, Viviane Rocha de
Pereira, Blenda Leite Saturnino
Abstract: Este trabalho tem por objetivos descrever e analisar a percepção e as atitudes de tomadores de decisão do Sistema Único de Saúde (SUS) sobre o uso atual e potencial de estudos econômicos na tomada de decisão sobre intervenções em saúde. Realizou-se pesquisa exploratória, observacional e transversal, utilizando-se de questionário estruturado para a coleta de dados. A amostragem foi por conveniência, totalizando 111 sujeitos da pesquisa (secretários de saúde dos estados, do Distrito Federal, dos municípios com população igual ou superior a 500 mil habitantes, incluindo as capitais, e dirigentes das secretarias e departamentos do Ministério da Saúde). A taxa de resposta total da pesquisa foi de 46,8% (n = 52); 90,4% (n = 47) dos respondentes disseram utilizar estudos econômicos. Esses estudos são utilizados para subsidiar especialmente a tomada de decisão sobre a alocação de recursos, o custeio de serviços de saúde e a incorporação de tecnologias. As principais formas de acesso são a produção por equipe interna da organização, a busca em bases de dados de literatura científica e as ferramentas da internet. Foram identificadas como principais barreiras ao uso desses estudos a falta de capacitação da equipe interna, a baixa tempestividade na elaboração e sua irrelevância para o SUS. Os principais facilitadores para a ampliação do uso dos estudos econômicos foram a relevância para o SUS, o compartilhamento dos trabalhos, a capacitação de gestores e equipes, bem como a tempestividade em sua elaboração. Por fim, conclui-se que os tomadores de decisão reconhecem a importância desses estudos no processo decisório de intervenções em saúde, reportam o uso, mas identificam barreiras para sua utilização. A ampliação da oferta de capacitação, de compartilhamento dos estudos produzidos e de sua elaboração sob a perspectiva do sistema público são temas para a formulação de políticas que visem ampliar sua influência na tomada de decisão. A institucionalização do uso do conhecimento e das ferramentas de economia da saúde no SUS dependem de decisão política e de visão de médio e longo prazos, além de investimentos em pessoas e sistemas de informação, para que as iniciativas tenham continuidade em diferentes governos.
Rights holder: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
License: É permitida a reprodução e a exibição para uso educacional ou informativo, desde que respeitado o crédito ao autor original e citada a fonte (http://www.ipea.gov.br). Permitida a inclusão da obra em Repositórios ou Portais de Acesso Aberto, desde que fique claro para os usuários os termos de udo da obra e quem é o detentor dos direitos autorais, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Proibido o uso comercial ou com finalidades lucrativas em qualquer hipótese. Proibida a criação de obras derivadas. Proibida a tradução, inclusão de legendas ou voz humana. Para imagens estáticas e em movimento (vídeos e audiovisuais), ATENÇÃO : os direitos de imagem foram cedidos apenas para a obra original, formato de distribuição e repositório. Esta licença está baseada em estudos sobre a Lei Brasileira de Direitos Autorais (Lei 9.610/1998) e Tratados Internacionais sobre Propriedade Intelectual.
Type: Nota Técnica
Appears in Collections:Saúde: Relatórios de Atividades / Técnicos
Economia. Desenvolvimento Econômico: Relatórios de Atividades / Técnicos



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.